Publicado por: Pastor Elvis | 11 novembro, 2008

PastorAÇÃO

11/11 a 17/11/08 – Post 03

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis.
Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo” 1Jo 2.1

“Ser Pastor” ou “PastorAÇÃO”?
Particularmente não vejo muita necessidade de alterar o nome, mas tivemos uma proposta, com um bom argumento e tivemos apoio para a mudança. Então, vamos lá.
Como a idéia é de que este seja um espaço onde possamos refletir sobre o ministério público (e tudo o que está relacionado a ele) e para isto precisamos de interação, nada mais coerente do que demonstrar isto através da abertura para a alteração no nome da coluna. Pelo menos, eu penso assim.
Para quem não lembra da argumentação, que foi o Rahel quem a fez, foi dito que na IELB vemos algumas vezes pessoas que “são” ao invés de vermos pessoas que “fazem”, e que, o “ser” deveria se caracterizar pelo “fazer”. Espero que eu não tenha colocado isto de forma muito confusa. Daí veio a idéia do título “PastorAÇÃO”.
A “palavra” PastorAÇÃO não deve nos lembrar o pastor que sempre faz (ou que poderia fazer), mas devemos entendê-lo como o ato de pastorear e suas implicações tanto no ministério público como no ofício sacerdotal de todos os crentes.

Agora, sobre você “ser” o que você “faz”… isto nos permite falarmos de algo que transcende nosso relacionamento interpessoal e vai para o nosso relacionamento com Deus.
Diante de Deus você “é” aquilo que você “faz”… opa! Estamos com um sério problema. Quem não peca? Na verdade, “somos” piores do que aquilo que “fazemos”. Pois, quem não nasceu pecador? Com exceção de Jesus, todos nasceram e continuaram pecadores por natureza.
Diante de Deus nada que fazemos é visto com bons olhos por Ele. O texto de Jó neste final de semana (para quem optou por ele) é muito claro: “Quem da imundícia poderá tirar coisa pura? Ninguém!” (Jó 14.4).
A situação humana é esta. Mas é aqui que compreendemos o amor de Deus por nós. Pois Deus não escolhe os que “fazem” algo que o agrade e nem os que “são” algo que o agrade. Deus escolhe pecadores e lhes oferece o perdão em Jesus.
Graças ao bom Deus o próprio Jó confessou a sua fé alguns capítulos mais à frente: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra” (Jó 19.25).
E Ele – nosso Senhor Jesus Cristo, foi levantado sobre a terra e pagou por todos os nossos pecados e agora, pela graça de Deus, mediante a fé, recebemos este perdão dos pecados, vida e salvação.
Embora não se possa tirar nada puro da imundícia, Jesus coloca sobre nós, através da fé, o manto de sua justiça. Deus nos vê agora cobertos pelos méritos de Cristo.
Este presente maravilhoso de Deus que você se apropria mediante a fé (que também é presente de Deus) faz com que você “seja” filho de Deus e assim Deus o motiva e capacita para você “agir” em amor para com Deus e para com o próximo. Pois onde está a fé ali também estarão as obras. A motivação para agir é o amor de Deus por nós e as bênçãos que ele nos concede.
Afinal… “ser” ou “fazer”? Quando se está sob as bênçãos de Cristo, mediante a fé, e se fala da vida do cristão, podemos responder que ambos, pois eles estão ligados, pela graça de Deus.

Segue abaixo a nova lista de tópicos a serem trabalhados nesta coluna.
04 FUNDAMENTOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO
18/11 a 24/11/08

05 MINISTÉRIO PASTORCÊNTRICO
25/11 a 01/12/08

06 CADÊ O APOIO?
02/12 a 08/12/08

07 NÃO É UM ESTADO ESPIRITUAL
09/12 a 15/12/08

08 ESTAMOS SEM PASTOR… E AGORA?
16/12 a 22/12/08

09 CASAR OU NÃO CASAR? EIS A QUESTÃO…
23/12 a 29/12/08

10 AS PESSOAS SÃO O ALVO DO ANÚNCIO DO EVANGELHO
30/12 a 05/01/09

11 O MINISTÉRIO É UM OFÍCIO DE RESULTADOS SUBJETIVOS
06/01 a 12/01/09

12 O OFÍCIO DE PASTOR É PERPÉTUO?
13/01 a 19/01/09

13 TUDO O QUE DISSER PODERÁ SER USADO CONTRA VOCÊ NO TRIBUNAL
20/01 a 27/01/09


Responses

  1. Muito bem colocado pastor Elvis!

    Em matéria de fé, de graça, de salvação, não fazemos e não somos nada fora de Cristo. É Deus que nos faz seus filhos e é dEle tanto o nosso querer como o realizar (Filipenses 2.13).

    E é certo mesmo que diante de Deus somos o que fazemos… o que demonstra precisamente que não somos capazes de fazer nada por nós mesmos.

    “Ser” ou “fazer”?

    Estão ligados como “fé” e “obras” na epístola de Tiago… não? No cristianismo a lógica se inverte e já não somos mais o que fazemos. Mas fomos chamados para “fazer” pelo que somos em Cristo. Não fazemos para ser.

    Fazemos por que somos… filhos de Deus.

    .abraços.
    .el.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: