Publicado por: Daniela | 20 março, 2009

PEÇA RETRÔ

Escrito por: Alexandre Lautert (Integrante da Comissão de Teatro da JELB)

 

Os anos 80 com certeza marcaram presença na história. Foi a grande época daqueles penteados diferentes, dos sintetizadores nas músicas e de um estilo inconfundível de se vestir.

 

Mas tem outra coisa que não me deixa esquecer essa época: o teatro cristão. Quase sempre que procuro por uma peça nova para encenar em minha comunidade, geralmente retirada de algum site cristão na internet, me deparo com o fantasma do passado. Os mesmos diálogos oitentistas nada condizentes com o jeito que as pessoas falam hoje em dia, os mesmos personagens chavões (o bêbado, o drogado, o crente…), a mesma historinha pobre e que não prende atenção (um personagem malvado que ao final da peça milagrosamente se arrepende e fica bonzinho de uma hora para a outra).

 

Estes são alguns dos exemplos mais comuns que encontro por aí em minhas buscas por material novo. As peças parecem todas didáticas demais, demonstrativas demais. Falta enredo, falta desenvolver os personagens, falta trabalhar melhor o texto, falta parar de fazer a mesma coisa que é feita desde mais de 20 anos atrás.

 

Uma dica pra você que está começando a escrever para teatro, ou até mesmo pra você que já escreve: busque referências. Não crie uma peça sem antes fazer uma boa pesquisa preparatória. Como as pessoas falam? Como agem? De que maneira se comportam diante de cada situação que encontrarão durante a peça? Pense, reflita, assista filmes, assista outras peças de teatro, ouça músicas, enfim, alimente-se de tudo o que puder ser útil na construção de sua peça. O segredo para se fazer um bom texto teatral está na sua experiência de vida aliada ao que você absorve do mundo ao seu redor.

 

Claro que não posso jogar toda a farinha dentro do mesmo saco. Volte e meia esbarro por aí com uma peça boa, mas devo dizer que preciso garimpar um bocado pra que isso aconteça.

 

Fica então a dica: se o fantasma dos anos 80 aparecer para assombrar sua peça, dê um chega pra lá nele. Chame os caça-fantasmas. Veja se o que você vai escrever já não foi escrito pelo menos umas 20 vezes. Cuidado com o modo de falar dos personagens, com o enredo, com tudo. Se for preciso, reescreva 10, 20, 30 vezes o mesmo diálogo, até que fique bom. Lembre-se que o objetivo final de uma peça cristã é a glorificação de Deus. E pra Deus vocês já sabem né? Só o melhor.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: