Publicado por: Miguel Dolny | 23 agosto, 2010

A porta estreita

Passagem-tema: “Alguém perguntou: – Senhor, são poucos os que vão ser salvos? Jesus respondeu: – Façam tudo para entrar pela porta estreita. Pois eu afirmo a vocês que muitos vão querer entrar, mas não poderão” (Lucas 13.23-24 – NTLH).

Em certo momento alguém questionou Jesus: “Senhor, são poucos os que vão ser salvos?” (v. 23). Você já parou pra pensar nisso? Talvez você já tenha se dado conta da forma como está a humanidade, da falta de amor, da corrupção, inveja, brigas, ódio, infidelidade, falta de justiça, falta de paz. A dúvida pode parecer normal: “Quantos de nós ainda serão salvos? Será que alguém de nós merece a salvação?”.

Mas vamos voltar bastante no tempo, na verdade, até o início dos tempos, quando o homem foi criado semelhante a Deus, sem qualquer pecado. Deus criou o mundo e tudo o que nele há, inclusive o jardim do Éden. O Senhor pôs o homem no jardim para dele cuidar e nele fazer plantações. E deu ao homem a seguinte ordem: “Você pode comer as frutas de qualquer árvore do jardim, menos da árvore que dá o conhecimento do bem e do mal. Não coma a fruta dessa árvore; pois, no dia em que você a comer, certamente morrerá” (Gn 2.16-17). Então veio a cobra, o animal mais esperto que o Senhor havia feito, e disse a Eva que não tinha problema se ela comesse aquela fruta, pois com isso seus olhos se abririam, e ela teria o conhecimento do bem e do mal. E Eva comeu a fruta, e deu a Adão e ele também comeu.

Deus havia criado tudo de forma maravilhosa, perfeita. Imagine como deveria ser, caminhar pelos belíssimos e intocados cenários criados pelas mãos poderosas de Deus, subir montes, brincar com os animais, nadar em fontes de águas cristalinas, com a certeza da proteção do Senhor. Deus estava ali, conversava com o homem, dava a ele todo o cuidado e amor. E Deus só fez uma recomendação ao homem: “Não coma a fruta dessa árvore” (Gn 2.17). Você não precisa dela, você não precisa conhecer o bem e o mal, você só precisa confiar em mim. Mas o homem não quis confiar em Deus; quis sabedoria, e comeu o fruto do pecado.

A sabedoria, a inteligência, o conhecimento, são virtudes que nós ainda buscamos. Quantos de nós estão procurando se aperfeiçoar em seus conhecimentos? Talvez para passar de ano no colégio, para conseguir uma vaga na Universidade, uma promoção no trabalho, um bom negócio, uma melhor administração das contas. Mas quem de nós está preocupado em obter a verdadeira sabedoria, aquela que nos dá a vida? Jó 28.12-15 diz: “Mas onde pode ser achada a sabedoria? Em que lugar está a inteligência? Os seres humanos não conhecem o valor da sabedoria e não a encontram neste mundo. O Oceano afirma: ‘Aqui não está’, e o Mar diz: ‘Aqui também não’. Ela não pode ser comprada com ouro, nem trocada por prata”. E o versículo 28 revela: “Para ser sábio é preciso temer o Senhor”.

A pergunta que fizeram a Jesus, sobre quantos seriam salvos, é um exemplo de dúvida, incerteza e, com isso, busca por sabedoria. Mas a resposta de Jesus é clara: Você não precisa se preocupar com quantos serão salvos; apenas deve fazer de tudo para entrar pela porta estreita. Para isso, você precisa ser como Adão antes de pecar, quando confiava plenamente em Deus, você só precisa confiar em mim. A Palavra de Deus, nossa fonte de consulta para alcançar sabedoria, nos aponta o caminho para a porta estreita, quando Jesus diz em João 10.9: “Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo”. Aí está o conhecimento que importa.

Mas devemos tomar cuidado e refletir também sobre o final de nossa passagem: “muitos vão querer entrar, mas não poderão”. Fica claro para os cristãos o sentido desse trecho. A porta é estreita, mas sabemos onde ela está. No entanto, diariamente somos sufocados por portas maiores, que abrimos e que nos mostram outras portas, que podem nos prender em um ciclo difícil de sair.

Aí voltamos a falar de conhecimento. A bibliografia construída pelo homem é praticamente impossível de ser contada; além disso, com a facilidade de acesso à internet, as portas que temos para abrir são infindáveis, com alguns cliques pode-se buscar qualquer termo e encontrar respostas relevantes. É possível construir redes sociais para debater ideias, questões complexas que a ciência ainda não respondeu. E são muito frequentes as discussões relacionadas ao cristianismo, à fé, desde o princípio – evolução ou criação? – até a ressurreição, reencarnação ou simplesmente o fim da vida. São as portas do conhecimento – não necessariamente verdadeiro – que vão se abrindo, e, quando percebemos, já estamos nós mesmos questionando nossa fé e perguntando: “Quantos de nós serão salvos?”.

É por essas e outras que a porta é estreita. Nós temos a certeza da salvação em Cristo Jesus, mas precisamos nos nutrir do conhecimento verdadeiro dia após dia. Dessa maneira, através da ação do Espírito Santo em nossas vidas, nossa certeza será cada vez maior e teremos mais chances de não fraquejar quando colocados em dúvida, mas saberemos a maneira certa de responder. Precisamos encher nossos corações e mentes das verdades reveladas por Deus em Sua Palavra, para que nossas bocas falem do que nossos corações estejam cheios. Assim, além de estarmos trilhando o caminho em direção à porta estreita que nos dá a vida, estaremos levando a Verdade ao nosso próximo, e assim mais pessoas terão a chance de receberem a salvação.

Precisamos sempre lembrar que a porta é estreita. Não amedrontados, incertos se entraremos ou não por ela, mas procurando aplicar o ensinamento de Jó 28.28: “Para ser sábio é preciso temer o Senhor”. Temer o Senhor é confiar plenamente n’Ele, é colocá-lo em primeiro lugar. Que Deus nos mantenha firmes na fé verdadeira e nos permita passar pela estreita porta da salvação, Cristo Jesus, Amém.


Responses

  1. “Para ser sábio é preciso temer o Senhor”. É engraçado e triste como as pessoas parecem ter aversão a isso hoje em dia. Muitos ainda podem até aceitar Deus, dizer que há um ser superior, mas “temer” a Deus, ter fé e confiança nele é algo que se torna tristemente raro. Muitas são as portas largas e muito atraentes por aí, e muitas vezes inocentemente andamos em direção a elas achando que as sem maldade, assim como Eva viu a maça e dela comeu. Agradeço a Deus por me guiar, pq seu q se fosse por minhas próprias forças já teria entrado por portas largas a muito tempo. Confio q ele me guiará até o fim, ou o começo, heheehh!!!!
    Valeu Miguel, muito boa reflexão.
    Abração meu amigo!!!!

  2. Mto legal o texto!
    Realmente a porta é estreita e única: CRISTO.
    Por outro lado, as portas largas estão por toda parte. Vejo que cada pecado que cometemos, até mesmo por pensamento, é uma “pequena porta larga”, e a medida que vamos entrando por essas portas, por menores que possam parecer, vamos nos afastando de Cristo. Por isso é tão importante mantermos diariamente o estudo e a meditação na Palavra, para que o Espírito Santo nos oriente nessa caminhada para a eternidade e ajude-nos a reconhecer os caminhos que não levam a cristo. Que Deus abençoe a todos!
    Abraço!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: